Lenda de São Cristovão

Existe uma lenda associada à origem da freguesia de São Cristovão,
a qual se pode traduzir no seguinte:


Os habitantes desta zona resolveram construir uma igeja na Herdade da Misericórdia, perto de São Cristóvão . Findo o primeiro dia de trabalho, deixaram os utensílios no local e regressaram às suas casas. No dia seguinte foram encontrar as ferramentas a cerca de meia légua de distância, num ponto alto e de difícil acesso. Pensando que fora obra de ladrões, retomaram o seu trabalho. No dia seguinte e durante muitos outros dias a situação repetiu-se até que começou a espalhar-se a opinião de que a ocorrência era um sinal do céu e que Deus não queria a igreja no local escolhido pelos habitantes.
Deste modo a construção da igreja foi transferida para o local onde diáriamente eram encontrados os utensílios e nunca mais houve problemas; a interpretação do sinal divino estava correcta. A igreja ficou pronta e a população estabeleceu-se ao redor do templo e assim nasceu a povoação. Por se atribuir a S. Cristovão o transporte diário das ferramentas, deu-se à freguesia o nome do santo.

Programação da 3ª edição do evento cultural ANANIL




O Ananil esta a ultimar os derradeiros pormenores
da 3ª edição do eventocultural ANANIL.
Acontece nos dias
1, 2 e 3 de Junho,
em Montemor-o-Novono Rio Almansor,
Moinho do Ananil

Master-classes / Oficinas de Música - 18,19,20 de maio

“MASTER CLASSES”
Oficinas de Música
18, 19 e 20 de Maio
"Maste rClasses é um projecto centrado na música Jazz e Clássica que visa reunir músicos com projecção nacional e internacional: Álvaro Teixeira Lopes, Andreu Jacob e Amelie Bernett, que promoverão formações sobre os instrumentos e composição no piano, bateria e canto respectivamente."
***

Ananil - Evento Cultural em junho - 3a Edição

www.oficinasdoconvento.com


www.oficinasdoconvento.com

1, 2 e 3 de Junho
ANANIL – Evento Cultural, 3ª Edição
moinho do Ananil, rio Almansor, Montemor-o-Novo


http://www.oficinasdoconvento.com/

Montemor-o-Novo no passado



Montemor-o-Novo
Ponte de Caminho de ferro
sobre o rio Almansor
Edição:
Luís Henrique Fragoso Amado
Anos:
1900/1910

Fundidores de Montemor


Fundada em 2001 a fundição " Fundidores de Montemor" está capacitada para a produção e restauro de escultura, estátuas, relevos e monumentos em Bronze. Hoje trabalhamos com escultores, arquitectos, instituições e empresas, conseguindo executar qualquer projecto desde a sua ideia original até á instalação final.
Executaremos com sucesso o nosso trabalho se conseguirmos traduzir uma escultura em barro, numa fiel reprodução em bronze, mantendo sempre a integridade do original.
Construímos relacionamentos com base numa comunicação aberta, no cumprimento dos prazos, em preços competitivos a nível nacional e internacional e na qualidade dos nossos acabamentos.


Conctatos :


Fundidores de Montemor
Zona Empresarial da Adua, Armazém "R"
7050 - 001 Montemor-o-Novo

Tel.: 919 894 283 ( Rui Palmas )
Tel.: 965 200 329 ( Pedro Silva )
Fax.: 266 087 373


Forcados Amadores de Montemor-o-Novo

Forcados Amadores de Montemor-o-Novo
www.forcadosdemontemor.com


A Origem dos ForcadosEm 1836, no reinado de D. Maria II, foi decretado a proibição da morte dos toiros na arena, para remate da lide dos cavaleiros, passou-se a pegar o toiro.

Foi assim que no século XIX teve formalmente origem a existência dos forcados como conhecemos nos dias de hoje.

Descendem directamente dos antigos Monteiros da Choca, grupo de moços que, com os seus bastões terminando em forquilha ou forcados, defendiam na arena o acesso à escadaria do camarote do Rei, que com o decreto de D. Maria II passaram a ser eles a pegar o toiro, evoluindo o nome de Monteiros da Choca, para Moços de Forcado ou simplesmente Forcados.

A pega já se praticava sem galardões de espectáculo e a sua técnica seguramente já era conhecida mas como tudo sofreu algumas alterações até aos dias de hoje.
Depois da reunião do primeiro elemento com o toiro, cabe aos ajudas a tarefa de imobilizar o touro para que a pega se considere realizada.

O rabejador é o responsável por rematar a pega.

Montemor-o-Novo e Alentejo


Alentejo



Ocupando cerca de um terço da superfície total de Portugal Continental e atravessando quatro distritos, o Alentejo é um espaço de diversidade e riqueza natural sem fim.
Temos os tapetes de Arraiolos, a olaria de S. Pedro do Corval, os barros de Nisa e Estremoz. Temos os excelentes queijos de Serpa, Évora e Nisa.
Temos vinhos de eleição, dos clássicos Reguengos, Vidigueira, Borba e Redondo aos soberbos Pera Manca, Esporão e Quinta do Mouchão.
Os azeites, finos como nenhuns, de Moura a Campo Maior.
Temos as linguiças de Moura e os presuntos de Barrancos.
Temos uma doçaria de dar vida a um morto.

E temos acima de tudo o orgulho de sermos alentejanos.

O Alentejo será sempre o Alentejo

Novo Blog : o Montemorense

o Montemorense

O Montemorense - O jornal de todos os Montemorenses e para todos os Montemorenses! Serão colocados posts dos artigos de maior relevo da edição mensal. Para ler todo o jornal terá que comprar a edição impressa que se encontra à venda nas bancas de Montemor-o-Novo ou então contactar-nos para: O Montemorense

( Origem & propriedade do parágrafo : http://omontemorense.blogspot.com/ )

Montemor-o-Novo : Livro de visitas


O Portal de todos os sites internet e blog sobre Montemor-o-Novo !

¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤¤

O livro de visitas esta aqui : Livro de visitas

Gastronomia Montemorense

Perninhas de rã, cação alimado, miolos de porco, queijos de ovelha (Silveiras), empadas, queijadas ou cernelhas, cacetes da Torre (conventuais), mel, vinho, licores de poejo e granito,
são alguns dos elementos que compõem a gastronomia do concelho.

Empadas de Galinha :
massa tenra com galinha e podem ser consumidas nos cafés e restaurantes do concelho.

Enchidos :
carne de porco, podendo ser consumidos nos cafés e restaurantes do concelho.

Queijadas :
massa tenra e requeijão. Podem ser consumidos nos cafés e restaurantes do concelho.

Licor de Poejo e Licor de Granito :
podem também ser consumidos nos cafés e restaurantes do concelho.

Vitela Tradicional de Montado :
carne de vitela criada em pastagens de montado de azinheiras e sobreiros. Produto exclusivo de Montemor-O-Novo e pode ser consumido nos restaurantes do concelho.

Pratos típicos

Ensopado de Borrego :
borrego, batata, pão e ervas aromáticas.

Assado de Borrego :
borrego, batatas, banha de porco, vinho e ervas aromáticas.

Migas à Alentejana :
carne de porco do alguidar, pão.

Açorda à Alentejana :
pão, coentros, poejo, alho, azeite, ovo.

Alimado de Cação :
cação, coentros, poejo, cebola, farinha, vinagre, pão.

Sopa de Beldroegas :
beldroegas, azeite, pão, queijo.

Perninhas de Rã :
perninhas de rã em molho de tomate.

Carne de Porco à Alentejana :
carne do alguidar, batatas, ameijoa.

Caldeirada de Peixe do Rio :
peixe, ervas aromáticas, azeite.

Montemor-o-Novo . Cidade de Pedras e de História(s)



------


Um blog inteiramente dedicado à História e às estórias de Montemor,


Com uma especial atenção para os seus monumentos.



por Manuela Pereira

Grupo Cicloturismo de Montemor-o-Novo


Grupo teve a sua primeira reunião a 10 de Junho de 1988, na oficina da firma Unisantos Lda., onde foram traçados os objectivos do Grupo.

Mais Tarde a 29 de Abril de 1993, no Cartório Notarial de Arraiolos com a presença dos sócios Manuel Eliseu, Carlos Santos, Manuel Oliveira e Delfino Santos foi então legalizado e elaborados os estatutos .


O Grupo tem como principais objectivos a realização e participação em Passeios de Cicloturismo e de B.t.t.
O Grupo conta presentemente com cerca de 90 sócios.


( Origem & propriedade das fotografias e do parágrafo : http://cicloturmontemor.blog.com )

Tudo Sobre o Concelho de Montemor-o-Novo


O objectivo principal da criação deste blog,é o de qualquer cidadão poder expressar suas opiniões,críticas, sugestões ou sentimentos nos mais diversos domínios,quer da vida política,cultural,desportiva e social do concelho ou freguesia

Origem & propriedade do parágrafo: