Ciclo de Outono Montemor-o-Novo

Ciclo de Outono - Nota de Imprensa n.º2

Em Montemor-o-Novo:
Orquestra Típica Nacional da Venezuela no Ciclo de Outono

Está a decorrer em Montemor-o-Novo mais uma edição do Ciclo de Outono, um ciclo de música, a ter lugar em diversos espaços da cidade e que já conquistou os Montemorenses e alguns forasteiros.

Esta quinta-feira, dia 23 de Outubro, pelas 21h30, o Ciclo de Outono recebe no Cine-Teatro Curvo Semedo, a Orquestra Típica Nacional da Venezuela, num concerto que tem o apoio do Ministério da Cultura do Governo Venezuelano. Com entradas gratuitas, estas é uma das iniciativas da programação em que a Câmara Municipal de Montemor-o-Novo mais aposta.
Criada em 1953 por Luis Felipe Ramón e Rivera, a Orquestra Típica Nacional da Venezuela é um colectivo artístico que foi fundado com a finalidade de promover a recolha e a difusão da música popular e folclórica do país.

A Orquestra Típica Nacional tem uma dotação instrumental que liga na perfeição o sinfónico com o típico. Assim, integra na secção de cordas, o cuatro e a mandolina, com os violinos e o violoncelo, e incorpora a flauta, clarinete e oboé, ao mesmo tempo que as maracas, mandolas e guitarras, garantindo a “cor” característica do crioulo nas suas execuções.
O conjunto conta com uma recompilação de mais de mil composições populares urbanas e áreas folclóricas, todas cuidadosamente orquestradas para conservar os elementos fundamentais dos seus originais. Oferece um variado reportório que evidencia a sua versatilidade, ao interpretar as diferentes formas rítmicas do cancioneiro venezuelano, provenientes e representativas das distintas zonas do país.

Ainda esta semana, no âmbito do Ciclo de Outono, sexta-feira, dia 24 de Outubro, na Sala Multiusos do Centro Juvenil, igualmente com entradas gratuitas, iremos ter o Trio Jacob.
Este é um novo projecto de fusão do mundo, integrando música indiana, árabe com a música andaluz e a música norte-europeia. O Trio Jacob é composto por: Carmen Rodriguez (Cítara, Voz), Andreu Jacob (Percurssões, Tablas, Kali- Sound) e Ulf Ding (Piano). Entre o erudito e o jazz… um espectáculo único de música e imagem!

Classificações de corrida do tejo 08

Secção de Atletismo
BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE MONTEMOR-O-NOVO


A Secção de Atletismo dos Bombeiros Voluntários de Montemor-o-Novo participou domingo, dia 19 de Outubro, na Corrida do Tejo, uma Prova de 10 Km´s, com partida de Algés e chegada a Carcavelos.

Chegaram à meta 8.961 atletas.

Classificaram-Se 72 equipas , saiu vencedora a equipa dos Caixienses. Os Bombeiros Montemor ficaram em 24º lugar.

Na Classificação Geral, em Masculinos, venceu o espanhol José Martinez da Nike, com um tempo de 29,46. Em Femininos, Sandra Teixeira do Sporting foi a primeira classificada completando a prova em 35,23.

Bombeiros Montemor :
Joaquim Freitas - 172 – Lugar -Tempo - 37,58 Minutos
Carlos Piorek - 275 – Lugar -Tempo- 39,24
F. Oliveira - 458 - Lugar -Tempo 40,56“
Nuno Rebocho - 655 - Lugar -Tempo- 42,39
Joao Rodrigues - 679 -Lugar -Tempo- 42,48
Fábio Pinto - 680 -Lugar -Tempo- 42.48
Ricardo Freixial - 700 - Lugar -Tempo- 42,57
Jose Varela - 883 -Lugar -Tempo- 44,01
Cácio Barroso – 1065 - Lugar -Tempo- 45,02
Abilio Catarro – 1242 - Lugar -Tempo- 45.50
André Santos – 1387 - Lugar -Tempo- 46,34
Carlos Madeira – 1687 - Lugar -Tempo- 47,58
Agostinho Pinto - 1785 - Lugar -Tempo- 48,25
Jose Marques – 1909 - Lugar -Tempo- 48,58
Tiago Vilelas – 1961 -Lugar -Tempo- 49,13
Diogo Alexandre - 3048 -Lugar -Tempo- 53,56


Fonte : JOSE PEDRO MARQUES

Arquivo Municipal de Montemor-o-Novo

Arquivo Municipal de Montemor-o-Novo acolhe:
Encontro de Poetas Populares


O Arquivo Municipal de Montemor-o-Novo acolhe, de Outubro a Dezembro de 2008, um ciclo de conferências e encontros intitulado "Conversas no Arquivo", uma organização da Câmara Municipal através do Arquivo Municipal e da Biblioteca Almeida Faria.

A primeira iniciativa realiza-se na próxima terça-feira dia 21 de Outubro, pelas 15 horas, e trata-se de um Encontro de Poetas Populares. Esta primeira "conversa" surge no âmbito das temáticas da exposição "Colecção de Arte popular e Artesanato", patente no Arquivo, e conta com a presença do escritor António Modesto Navarro e de poetas populares do concelho de Montemor-o-Novo.

Para além da presença de diversos poetas populares, que são sem dúvida um património cultural, humano e etnográfico importantíssimo na transmissão dos nossos saberes e tradições, a presença do escritor António Modesto Navarro vem valorizar ainda mais a iniciativa.

António Modesto Navarro nasceu em Vila Flor (Trás-os-Montes), em 1942. Foi criativo de publicidade e técnico superior principal do Ministério da Cultura. Autor de 38 livros - romances, contos, poesia e ainda de levantamentos de carácter sociológico, nomeadamente sobre emigração, cultura popular e situação no interior do País (Trás-os-Montes, Beira Alta e Alentejo). Foi um dos fundadores da Associação Portuguesa de Escritores. Colaborou em diversas revistas e jornais. Foi distinguido com o Prémio Caminho da Literatura Policial em 1991. Está representado em livros escolares e antologias sobre emigração, guerra colonial e região demarcada do Douro, entre outras.

A próxima "conversa no arquivo" será uma conferência sobre "Os moinhos do rio almansor", pela Dr.ª Francisca Mendes (CIDEHUS/Universidade de Évora), agendada para 29 de Outubro, quarta-feira, pelas 18h00.

Ciclo de Outono Montemor-o-Novo

Ciclo de Outono - Nota de Imprensa n.º1

Em Montemor-o-Novo:
Portugal Jazz no arranque do Ciclo de Outono

É já esta sexta-feira, dia 17 de Outubro, que vai iniciar-se mais uma edição do Ciclo de Outono. Trata-se de um ciclo de música, a ter lugar em Montemor-o-Novo, de Outubro a Dezembro de 2008.

Com entradas gratuitas, a primeira iniciativa do Ciclo de Outono, integrada no "Portugal Jazz", realiza-se na Sociedade Carlista, pelas 21h30, e tem como protagonistas o Sexteto "Living Thing".

O sexteto "Living Thing" denota uma sonoridade própria onde o jazz contemporâneo se mistura com a improvisação livre: onde rigor e liberdade se cruzam e complementam numa constante procura de um – raramente atingido – equilíbrio. Desta busca se faz um espectáculo onde músicos e público viajam juntos e juntos descobrem o momento seguinte. Este Sexteto é composto por José Menezes (saxofones e clarinete baixo), Gonçalo Marques (trompete e fluegelhorn), Daniel Vieira (saxofone alto e clarinete), Júlio Resende (piano), João Custódio (contrabaixo) e Pedro Viana (bateria).

Segundo os especialistas na matéria, de todas as formações possíveis e habituais, no contexto da música improvisada o sexteto é, sem dúvida, uma das mais excitantes e a que maior variedade tímbrica pode proporcionar.

Ainda no âmbito do Ciclo de Outono, e igualmente integrado no Portugal Jazz, terá lugar dia 18 de Outubro, pelas 10h00, na Sociedade Carlista, um Workshop de Jazz por José Menezes.



Junte-s e ao Ciclo de Outono…
E tenha uma estação cheia de música!

Cine Teatro Curvo Semedo

Espectáculo de Fados com
D.Vicente da Câmara e filhos
A favor da CASA JOÃO CIDADE

“Câmara, um nome 3 gerações”
Sábado - Dia 1.Novembro.2008 - 21.30 h

Conversas no Arquivo - Montemor-o-Novo

Ciclo de conferências / encontros

21 de Outubro - 15h00
Encontro de Poetas Populares
29 de Outubro - 18h00
Conferência: Os moinhos do rio Almansor
12 de Novembro- 18h00
Conferência: Pombal e o Terramoto de 1755..."
10 de Dezembro 18h00
Conferência: A roda dos expostos em Montemor.

Portugal Jazz no Ciclo de Outono

Em Montemor-o-Novo:
Ciclo de Outono arranca com Sexteto "Living Thing"

Tem início no próximo dia 17 de Outubro, em Montemor-o-Novo, mais edição do "Ciclo de Outono", uma organização da Câmara Municipal de Montemor-o-Novo. De Outubro a Dezembro, em diversos espaços da cidade de Montemor, vão haver iniciativas que vão tornar este Outono uma estação cheia de música.

A primeira iniciativa, como já foi referido, é já dia 17 de Outubro (sexta-feira), pelas 21h30, na Sociedade Carlista. Integrado no Festival Portugal Jazz, teremos em Montemor-o-Novo, o Sexteto "Linving Thing, uma formação liderada pelo reputado saxofonista José Menezes. O sexteto "LIVING THING" denota uma sonoridade própria, onde o Jazz contemporâneo se mistura com a improvisação livre; onde rigor e liberdade se cruzam e complementam numa constante procura de um – raramente atingido - equilíbrio. Desta busca se faz um espectáculo onde músicos e público viajam juntos e juntos descobrem o momento seguinte.

No dia 18 de Outubro, logo pelas 10:00 da manhã, igualmente na "Carlista", os jovens estudantes de música do concelho participarão numa oficina de jazz com o formador José Menezes. O objectivo desta oficina é o de proporcionar uma "porta de entrada" no universo do jazz, tentando expor os participantes às principais características desta música.
Todos os participantes (concerto e workshop) receberão gratuitamente o número 20 da revista jazz.pt, a única publicação exclusivamente dedicada ao jazz em Portugal. No ano em que completa o seu terceiro aniversário, a revista é um dos principais apoios do Portugal Jazz, dando eco ao Festival Itinerante nas suas páginas e contribuindo para a divulgação da cada vez mais excitante cena nacional.

O Portugal Jazz é um festival itinerante que pretende chegar a todos os municípios do Continente, compreendendo três valências fundamentais: concertos, acções pedagógicas e distribuição gratuita de revistas "jazz.pt".

Pretende-se que a passagem do festival por cada município seja satisfatória para aqueles que conhecem e apreciam o Jazz, consolide o crescente interesse dos jovens e do público em geral e desperte a curiosidade dos demais para a música, potenciando a apetência de novos públicos de forma uma estruturante.

Foi também uma preocupação central no planeamento deste projecto torná-lo adequado à realidade financeira da generalidade dos municípios portugueses.
Trata-se, então, de um projecto que abrange uma parte muito significativa da população, fomenta uma aprendizagem que se prolonga no tempo e confere grande mediatismo aos municípios apresentando custos controlados.

Na estrada desde Maio de 2007, o Portugal Jazz percorreu já mais de 35 municípios de Portugal continental, desde Vila Nova de Cerveira até Vila Real de Santo António. Fruto do trabalho desenvolvido e da magnífica recepção pela parte do público dos diferentes municípios, o projecto viu o seu Superior Interesse Cultural reconhecido pelo Ministério da Cultura e conta, desde o início do corrente ano com o Alto Patrocínio de Sua Excelência o Presidente da República. O Festival Itinerante de Jazz é um projecto apoiado pelo Ministério da Cultura/Direcção-Geral das Artes.

Os concertos nocturnos, destinados a um público generalista, foram vistos por mais de 3000 espectadores. No que concerne ao trabalho com o público escolar, o Portugal Jazz já chegou a mais de 2 milhares de crianças e jovens. Divididas em concertos comentados, workshops ou acções didácticas, estas intervenções são desenhadas para formar novos públicos, descodificando a linguagem do jazz, tanto a miúdos quanto a graúdos.


Mais informações em www.cm-montemornovo.pt

Programa Ciclo de Outuno 2008 - Montemor

Programa Ciclo de Outuno 2008 - Montemor-o-Novo


17 de Outubro – 21h30
Portugal Jazz – Sexteto “Living Thing”
Sociedade Carlista

18 de Outubro – 10h00
Workshop de Jazz (integrado no Portugal Jazz)
por José Menezes
Sociedade Carlista

23 de Outubro – 21h30
Orquestra Típica Nacional da Venezuela

Cine-Teatro Curvo Semedo

24 de Outubro – 21h30
Trio Jacob c/ Carmen Rodriguez, Andreu Jacob e Ulf Ding
Sala Multiusos do Centro Juvenil

22 de Novembro – 21h30
Vozes da Rádio

Cine-Teatro Curvo Semedo

29 de Novembro – 21h30
Alémteclas
(Piano a 4 Mãos)
Igreja da Misericórdia

6 de Dezembro – 21h30
Melodias de Sempre c/ Banda Filarmónica Simão da Veiga
de Lavre & Carlos Guilherme
Cine-Teatro Curvo Semedo

13 de Dezembro – 22h00
Concerto “Performing the Space ”
c/ Nuno Rebelo
Convento de S. Francisco

20 de Dezembro – 21h00
Cantares ao Menino c/ Coral de S. Domingos
Ruas da Cidade