Dias Tranquilos em Montemor-o-Novo

Mais um ano que começa e com ele as actividades que fazem parte do nosso quotidiano. As correrias que marcam o dia-a-dia de quase todos nós, não deixam muito tempo para as actividades que normalmente apreciamos.

A nossa proposta é que contrarie as obrigações e torne os Dias Tranquilos uma resolução de ano novo.

As manhãs de sábado em Montemor-o-Novo nunca mais foram iguais desde que é possível aproveitá-las para aprender com os Dias Tranquilos. Seja pela cidade ou pelos campos, agora verdejantes, que circundam a cidade e adornam as freguesias, esta nova edição de Dias Tranquilos está repleta de propostas variadas, imaginativas, e sobretudo, imperdíveis.

Não deixe para depois e aponte desde já estas manhãs de Sábado na sua agenda.


Fornos de Cal, 7 de Fevereiro

Da Uva ao Vinho, 7 de Março

Plantas Tóxicas, 21 de Março

Observar as Aves, 4 de Abril

Chás, Ervas e Mezinhas, 18 de Abril

Azulejaria de Montemor, 23 de Maio

Fauna e vias rodoviárias: uma coexistência possível?, 6 de Junho

Amoras de Montemor, 11 de Julho

Sáb. 7 de Fev.> Fornos de Cal

Com Etelvina Santos.

Em visita aos antigos fornos de cal, vamos perceber como estes funcionam e de que forma era produzida a cal tão utilizada na região, no revestimento de edifícios. A cal, numa função mais artística, é utilizada na pintura a fresco. Neste passeio, os participantes serão convidados a criar o seu próprio fresco.

Sáb. 7 de Mar.> Da Uva ao Vinho

A elaboração do vinho é o principal destino das uvas. A boa qualidade deste depende de um grande número de factores naturais e humanos. Em visita à Courela do Guita vamos entender quais os critérios a seguir desde a colheita da uva à produção do vinho. E para que não surjam dúvidas em relação à sua qualidade, haverá uma prova de vinhos acompanhada de produtos regionais.

Sáb. 21 de Mar.> Plantas Tóxicas

Com a professora Anabela Belo.

No nosso quotidiano convivemos com plantas que podem ser tóxicas. Usá-las de modo incorrecto pode ser prejudicial para a nossa saúde. Ao longo deste passeio vamos identificar diferentes espécies e os cuidados a ter com elas.


Sáb. 4 de Abr.> Observar as Aves

Com Carlos Godinho.

Aves, pássaros, passarinhos, enfim cada um chama o que mais lhe agrada. Em comum as aves partilham apenas a espécie e as asas, porque os seus hábitos e fisionomia são muito diferenciados. Munidos de binóculos, vamos ver e ouvir falar dos vários espécimes e aprender a distingui-los uns dos outros.


Sáb. 18 de Abr.> Chás, Ervas e Mezinhas

Com Juvenália Cantanhede e Custódio Pereira

Ser-nos-á explicado como colher correctamente as ervas aromáticas e como confeccionar mezinhas a partir destas curiosas plantas.

O objectivo é também olhar com “olhos de ver” as plantas que quase sempre crescem livre e espontaneamente e que quase não damos conta e, no final, apreciar um delicioso chá confeccionado a partir delas.


Sáb. 23 de Mai.> Azulejaria de Montemor

Com Dr. Augusto Moutinho Borges

Foi no século XVIII que o azulejo "invadiu" igrejas e conventos, palácios e casas, jardins, fontes e escadarias. Os temas oscilam entre os relatos de episódios históricos, cenas mitológicas, iconografia religiosa e uma extensa gama de elementos decorativos (geométricos, vegetalistas etc). O azulejo tornou-se assim um dos principais elementos decorativos portugueses.


Sáb. 6 de Jun.> Fauna e vias rodoviárias: uma coexistência possível?

Com Fernando Ascensão.

Os atropelamentos são um problema constante, visível todos os dias. Neste passeio pretende-se deixar o alerta para esta temática, levando-nos a observar in loco os problemas do atropelamento e as causas que podem daí advir.

Sáb. 11 de Jul.> Amoras de Montemor

Com José Jorge Serra.

Normalmente, quando se tem silvas no quintal tentamos a todo o custo tirá-las. Mas, no caso do Sr. Serra é diferente: ele cuida das silvas e ambiciona cultivar muito mais. Tudo isto, porque daqui saem as amoras que vão dar origem ao licor, compotas e tartes que são uma delicia. Com este passeio vamos perceber como é difícil cuidar das silvas para que estas possam dar fruto.

Horários: os passeios têm início às 9h30 no Posto de Turismo.

O passeio do dia 7 de Fevereiro e de 18 de Abril tem a duração de um dia.

Inscrições: devem ser efectuadas até à quarta-feira anterior a cada passeio, mediante o pagamento de 5 euros por pessoa (a partir dos 12 anos), à excepção do passeio de 7 de Fevereiro que tem um custo de 10€, com aula de fresco incluída. O pagamento pode ser feito em dinheiro ou por cheque não datado à ordem do Tesoureiro do Município de Montemor-o-Novo.

O local das inscrições é no Posto de Turismo de Montemor-o-Novo – Largo Calouste Gulbenkian – 7050-192 Montemor-o-Novo.

O número de participantes em cada passeio é limitado.

Os passeios têm um limite mínimo de 10 participantes.


Para mais informações:

Posto de Turismo. Telef. 266 898 103,

e-mail: turismo_dcdj@cm-montemornovo.pt ou www.cm-montemornovo.pt

Sem comentários: