Oficina do Canto apresenta "adoles-Ser", Montemor-o-Novo



Oficina do Canto de Montemor-o-Novo apresenta:
Musical “adoles-Ser”

Maria do Amparo e as crianças da “Oficina do Canto”, após meses de trabalho e ensaios, preparam-se para apresentar um novo espectáculo musical, intitulado “adoles-Ser”. A estreia deste espectáculo será no Cine-Teatro Curvo Semedo, em Montemor-o-Novo, dia 9 de Maio, às 21h30, estando já agendada a repetição do espectáculo para dia 10 de Maio, às 17h00, igualmente no Curvo Semedo.

É com grande expectativa que se aguarda mais esta grande produção, deste projecto da Câmara Municipal de Montemor-o-Novo. O pouco que se sabe sobre este musical é o texto de introdução que Maria do Amparo e Vitória Cardona, responsáveis pela concepção do espectáculo, escreveram, e ao qual tivemos acesso:

“Nasce-se. E depois?...Procura-se…adoles-Ser…
Lembram-se, com certeza, de como foi…Estão, agora, a fazê-lo…
Hão-de descobrir como será…
No fim?
No fim, apenas cada um de nós, íntima e secreta e silenciosamente, saberá o que fez de si, porque o fez, como o fez…
onde o fez,
E o que alcançou…É justo”.

Uma coisa é certa, será uma história que vai, com toda a certeza, cativar miúdos e graúdos, sendo completamente imperdível.
Passar do sonho, da imaginação, à realidade não é fácil, no entanto, ao longo dos últimos meses existiram um sem número de pessoas que contribuíram para que este musical se tornasse uma certeza, aqui ficam os seus nomes:
Maria do Amparo e Vitória Cardona (concepção, encenação, direcção de actores); Vitória Cardona (guião original, texto dramático, concepção cenográfica); Maria do Amparo (direcção musical, letras das canções); Paulo Quedas (assistente de direcção de actores, realização e montagem de videoclips); Samuel (arranjos e produção musical); Kelly Maiolle (cenografia e direcção de bailados; Graça Pires, Hermínia Santos (figurinos, caracterização); Carlos Olivença (desenho de luz); Helena Ramos (sonosplastia); Cidália Roque (costureira); Carlos Olivença, João Bastos (vídeo). A construção dos cenários esteve a cargo da carpintaria e serralharia da Câmara Municipal; a concepção e execução de endereços foi feita por Graça Pires, Hermínia Santos, Isabel Pires; a concepção gráfica do programa saiu da imaginação de António Mota; e, finalmente, os assistentes de cena são Hermínia Santos, Isabel Pires, José Barroso, José Maria Grafino.

São perto de 70 crianças e adolescentes, que fazem parte do elenco de “adoles-Ser”…faça também parte do público que vai aplaudir estas jovens estrelas.


Uma Oficina de canções…

A “Oficina do Canto” é um projecto cultural da Câmara Municipal de Montemor-o-Novo, que iniciou as suas actividades em Fevereiro de 1997. O principal objectivo da “Oficina do Canto” é fomentar o gosto pela música e pelo canto nas camadas mais jovens e, simultaneamente, colocar, de forma simples e despretensiosa, o maior número de crianças a cantar em grupo.
O coro é dirigido, com esforço e entrega exemplares, por Maria do Amparo e, o princípio que rege o projecto, não é de todo a criação de um grupo de elite de crianças amestradas, mas sim um espaço de divertimento (ensaiado) aberto as todos.
O repertório abrange tanto as chamadas canções infantis, como temas da música tradicional, canções de autor e canções de Natal.
A primeira actuação em público da “Oficina do Canto” aconteceu em Julho de 1997 e, em Setembro de 1998, este coral infantil, gravou o seu primeiro trabalho discográfico - Natal. Desde então, já editou mais dois cd´s, um primeiro resultado do Musical “Mágicos, Travessos e Patrimónicos”, que subiu ao palco do Cine-Teatro Curvo Semedo, em Novembro de 1999 e, em 2004, aquele que é o seu mais recente álbum intitulado “uns já grandes e outros menos”.
Em termos de espectáculos musicais, para além do já referido, a Oficina do Canto já realizou mais dois - “Peregrinação” (2000) e “121 em 1503” (2003) – este último no âmbito das comemorações do “Montemor 2003”.
Conta já com várias participações em programas de televisão.

Sem comentários: