Escola de Ballet da Câmara Municipal de Montemor-o-Novo:

“Uma Viagem de 30 anos”




No próximo dia 11 de Julho, pelas 21h30, o Cine-Teatro Curvo Semedo, em Montemor-o-Novo, vai encher-se, de gente, de alegria, de muita emoção e até nostalgia!

Aproveitando a habitual Festa de Final de Ano Lectivo, a Escola de Ballet da Câmara Municipal de Montemor-o-Novo, sob Direcção da Professora Amélia Mendoza, apresenta o espectáculo “Uma Viagem de 30 anos”. Trata-se pois do assinalar de um percurso de três décadas da Escola de Ballet Câmara Municipal de Montemor-o-Novo.

Pesquisando um pouco, descobrimos algumas das peças que constroem a génese e caminho da Escola de Ballet. Há 30 anos que Amélia Mendonza ensina a amar a dança em Montemor-o-Novo. Antiga bailarina profissional, espanhola de nascimento, de sotaque bem característico, Amélia Mendonza é sinónimo de Escola de Ballet.

A história da Escola de Ballet da Câmara Municipal de Montemor-o-Novo começa em 1979, quando a Dr.ª Noémia Vaz Velho teve conhecimento de que em Évora havia uma Escola de Ballet. Na altura, era vereadora da cultura da autarquia montemorense a Eng. ª Conceição Macau e o Presidente de Câmara o Sr.º Pinto Ângelo.

Depois de falar com a Professora Amélia Mendoza, e esta aceitar o convite, surgem as primeiras dificuldades. Onde dar as aulas? Aulas por quanto tempo? Qual seria a aceitação da população para este tipo de arte?

O atelier foi instalado no Salão Nobre do Cine-Teatro Curvo Semedo. Aí foram colocadas barras e espelhos, ferramentas fundamentais para o ensino do ballet. Foi neste espaço que nestes anos todos muito se suou, lutou e treinou até à exaustão desde o Can-Can ao Ballet Clássico.

O primeiro espectáculo teve 30 alunos em palco e, no ano seguinte, já eram 130 alunos. Espantosamente nessa época existiam mais rapazes a aderirem à Escola de Ballet do que acontece hoje em dia.

O objectivo inicial da Escola, e que ainda hoje se mantém, foi facultar à população a oportunidade de tomar contacto com uma arte elitista, tanto do ponto de vista económico como corporal e, sobretudo, muito disciplinada.

A escola sempre foi aberta a toda a população. Ao longo destes 30 anos de história alguns dos alunos destacaram-se pelo seu talento, como é o caso de Luís Oliveira, que aqui estudou durante 4 anos, e hoje é um bailarino conceituado.

É admirável o trabalho desta Escola, resultante de um notável esforço das suas alunas que, com apenas duas horas semanais, fazem espectáculos de tremenda qualidade.

Passados 30 anos, actualmente com cerca de 50 alunos, e com uma história que marca o panorama cultural da cidade, a Escola de Ballet da Câmara Municipal de Montemor-o-Novo continua a dançar e a encantar as várias gerações de montemorenses, desde os alunos e antigos alunos até aos admiradores da dança.

Venha comemorar “Uma Viagem de 30 anos”. A entrada é livre, mediante apresentação de bilhete gratuito (com lugares marcados). Os ingressos estão disponíveis (máximo de quatro bilhetes por pessoa), a partir de 6 de Julho no Posto de Turismo Municipal e, no dia do espectáculo, na Bilheteira do Cine-Teatro Curvo Semedo, a partir das 20h00.


“Uma viagem de 30 anos”
Pela Escola de Ballet da CM Montemor
Sábado, Dia 11.Julho.2009 - 21.30 h
Entrada Livre
Mediante apresentação de bilhete gratuito
(Com lugares marcados)

Distribuição de Bilhetes:
A partir de 6.Julho no Posto de Turismo:

De segunda a Sexta:
Das 9.30 h às 13.00 h e das 14h30 às 18h00
Sábados, Domingos e Feriados:
Das 9h00 às 13h e das 14h às 17h
(Máximo de quatro bilhetes por pessoa)
No dia do Espectáculo:
Na Bilheteira do Cine-Teatro Curvo Semedo:
A partir das 20.00 h

Sem comentários: