Cerâmica de Montemor - Centro Interpretativo do Castelo

“púcaros que nunca são velhos”
Aclamada pela sua frescura, a cerâmica de Montemor possuía várias características que lhe eram inerentes e que atribuíam a sua especificidade, face aos demais centros oleiros da região alentejana, tais como: o cheiro, o aspecto grosseiro e a coloração.
Ao longo dos anos, em Montemor-o-Novo, as escavações arqueológicas desenvolvidas na antiga vila intra-muros, assim como fora do recinto amuralhado têm vindo a revelar alguns exemplares desta antiga técnica oleira montemorense, agora em exposição no Centro Interpretativo do Castelo de Montemor-o-Novo.
Venha conhecer uma técnica tradicional montemorense desaparecida desde o século XVIII.

Sem comentários: