Feira da Luz 2010 - Nota de Imprensa 2 - Palco Pequeno

NEWSLETTER N.º2

Termine as noites no Palco Pequeno

Perante mais uma edição da Feira da Luz/Expomor, são esperadas dezenas de milhares de pessoas no recinto do Parque de Exposições, em Montemor-o-Novo. Com início a 1 de Setembro, o certame alcançou reconhecido prestígio e é considerado um dos maiores e mais importantes eventos do Alentejo.
Com um programa vasto e diverso, onde não faltam exposições, desporto, artesanato, mostra de gado, feira tradicional e feira do livro, a Feira da Luz/Expomor tem nos seus espectáculos musicais a sua imagem de marca. Sempre com entradas gratuitas, de 1 a 6 de Setembro, as noites têm nos dois palcos do certame,  propostas musicais imperdíveis.
Nesta newsletter percorremos os grupos que irão actuar no Palco Pequeno da Feira da Luz/Expomor.
As noites na Feira da Luz terminam, em termos musicais, por volta das 23h30, no Palco Pequeno. Instalado em local privilegiado (mesmo em frente ao espaço de tasquinhas da Feira), aqui vai poder encontrar projectos que, embora menos conhecidos, revelam grande qualidade e que garantem muita animação!!!

Na noite de quarta-feira, dia 1 de Setembro, pode contar com a música dos montemorenses “Zebra”. Com um reportório que abrange diversos géneros musicais, mas tendo a sua principal incidência no Pop/Rock, a Orquestra Zebra recria alguns dos grandes clássicos predominantemente dos anos 70 e 80, caracterizando-se por uma atitude enérgica em palco, uma boa disposição que contagia quem a ouve e vê. Do seu reportório poderemos destacar: Phil Collins, AC/DC, Stevie Wonder, Doobie Brothers, Pink Floyd, Tina Turner, Heart, Bryan Adams, entre muitos outros.

Dia 2, quinta-feira, a noite vai ser para celebrar a cultura reggae no palco pequeno, com Freddy Locks, um “rastafari” branco que surpreende pela originalidade dos seus projectos e colaborações, e pela simplicidade com que toca e canta a música reggae. Foi no Verão de 1995 que Freddy encontrou no seu caminho a música Reggae. De então para cá formou em 1999 a banda "Nature" e juntou-se aos "20 pás 8", em ambos os casos como vocalista principal e guitarrista. Em 2004, Freddy grava o seu 1º álbum com o produtor de reggae "Asher Guardian", chamado "Rootsrockstruggelling". A canção "Wake Up" entra na 1ª compilação de reggae editada em Portugal, a "Copa Reggae". Ainda em 2004, Freddy forma a banda "Poormanstyle" e chega a partilhar o palco com os "Sly & Robbie" no festival Musa, "Skatalites", "Terrakota", entre outros. Em 2006, Freddy Locks inicia o seu projecto a solo e grava o álbum "Bring Up The Feeling", pela editora "Gumalaka", a 1ª editora independente de reggae em Portugal. Presentemente, Freddy Locks encontra-se a gravar o seu novo disco nos estúdios "Ground Zero" e à procura de uma label internacional.

Na noite de sexta-feira, dia 3, é a vez de apreciar mais uma banda Montemorense, os “Amigos do Alheio”. Formados em 1994, cedo os Amigos do Alheio deram mostras de uma grande vontade de levar a música cantada em português o mais longe possível. Tiveram actuações em vários locais do país, de Norte a Sul, e o ponto alto na sua carreira aconteceu em 1997, com o apuramento (através de um casting) para o programa de televisão “Reis do Estúdio”, cujas eliminatórias foram vencendo sucessivamente até chegarem à final, onde tiveram uma prestação muito meritória. Após esta participação, o grupo manteve-se em actividade durante um período de mais dois anos, tendo entrado num hiato, sem prazo definido para voltar ao activo. Em 2010, o projecto foi retomado (com sete dos seus membros originais), pois cada vez mais é urgente haver uma maior divulgação da música cantada em português. O reportório é bastante variado, abrangendo desde José Afonso, Trovante, à boa música tradicional que se faz neste país (com uma roupagem própria) e principalmente originais.

No dia 4, sábado, o Palco Pequeno recebe “Tê de Veloso”. Trata-se de um tributo que não é uma imitação. É uma celebração, uma demonstração de respeito pela obra de dois artistas, que são um só. Porque as palavras de Carlos Tê são indissociáveis da música de Rui Veloso, e vice-versa. “Tê de Veloso” é uma recriação de alguns temas que figuram na história da música portuguesa do final do século XX e do princípio do século XXI, e de outros menos conhecidos, mas não menos brilhantes. Rogério Charraz (voz e guitarra), Enzo d`Aversa (Piano e acordeão), João Roque (guitarras), Luís Pinto (baixo) e João Coelho (Bateria) celebram então Carlos Tê e Rui Veloso!
 No domingo, dia 5, e a encerrar a programação no Palco Pequeno, vai haver “Diabo na Cruz”. “Os Diabo na Cruz não são nova música urbana, como Deolinda e Virgem Suta. Não são reinterpretações populares de velhos cantares como Brigada Victor Jara e Ronda dos Quatro Caminhos, nem fusões pan-europeias com Dazkarieh e Uxu Kalhus. São rock com travo estético e autoral nacional. Letras, métrica, tonalidade, ritmo, interpretação e, sobretudo, composição, fazem do primeiro álbum de Diabo na Cruz um trabalho singular”. A banda de Jorge Cruz, B Fachada, Bernardo Barata, João Pinheiro e João Gil trazem a Montemor, entre outras canções a sua “Dona Ligeirinha” encerrando com chave de ouro as noites no Palco Pequeno.



Feira da Luz / Expomor 2010
Venha ao encontro de Montemor-o-Novo
Entrada Livre

Sem comentários: