Abertura do Ciclo da Primavera 2011

Em Montemor-o-Novo
22.º Ciclo da Primavera chega com muito Teatro

Dia 26 de Março, pelas 21h30, o Cine-Teatro Curvo Semedo vai ser, mais uma vez, palco para a
abertura do Ciclo da Primavera. Nesta 22.ª edição do Ciclo, como vem sendo tradição desde a sua génese, procura-se levar a todo o concelho, sublinhamos TODO O CONCELHO, inúmeras iniciativas culturais de grande qualidade e diversidade.

O espectáculo de abertura deste Ciclo da Primavera estará a cargo da Theatron Associação Cultural, que leva à cena no Curvo Semedo a peça “Zaragatas em Chiozza”. Chiozza, é uma pequena localidade piscatória próxima de Veneza e é nela que se desenvolve esta comédia de Carlo Goldoni, um dos maiores dramaturgos italianos do séc.XVIII. Um jovem barqueiro sedutor é o ponto de partida para o desenvolvimento desta história, que envolve pescadores, esposas e jovens casadoiras. Os ditos e os não ditos, a intriga e os ciúmes entre as personagens fazem estalar uma enorme zaragata, que agita a calma Chiozza, como uma tempestade
empurrada para terra pelo vento que sopra do mar. Um retrato de regras e da moral ao jeito de Goldoni, para maiores de 6 anos, pintado por uma comicidade simples e desconcertante, capaz de fixar o espectador do primeiro ao último momento.

Mas abordar a abertura do Ciclo da Primavera não é apenas falar das “Zaragatas em Chiozza”, isto porque, em 2011, a iniciativa vai integrar também na sua programação, as Comemorações do Dia Mundial do Teatro e, dessa forma, nos dias 26 e 27 de Março, Montemor-o-Novo, terá em diversos espaços, vários espectáculos de teatro.

Teatro D. Roberto no Mercado Municipal

Sábado, 26 de Março, logo às 10h30, no Mercado Municipal, a companhia SA Marionetas apresenta “Teatro D. Roberto”, um espectáculo para todas as idades. Originário da tradição europeia de marionetas de luva, o Teatro de Robertos Português mantém as características próprias desta forma de teatro tradicional. A S.A. Marionetas, tendo tido o privilégio do contacto directo com o Mestre António Dias, um dos últimos
fantocheiros populares portugueses, recriou, a partir do seu testemunho, duas peças (O Barbeiro e A Tourada), que compõem o repertório deste espectáculo de rua. Pretende-se não deixar desaparecer o teatro de Robertos, enquanto herança cultural portuguesa.

Abrigo dos Velhos Trabalhadores recebe Bonecos Bailarinos


Já no Domingo, 27 de Março, pelas 16h00, no Abrigo dos Velhos Trabalhadores, teremos os “Bonecos Bailarinos de S. Bento do Cortiço”. Os Bonecos Bailarinos de São Bento do Cortiço são a prova da existência nas comunidades rurais alentejanas de uma apetência singular para a valorização da cultura popular alentejana de que os “títeres” são expressão principal. Surgidos no início da década de 80 do século passado pela perseverança e entusiasmo de Ermelinda Leandro Dias, os Bonecos Bailarinos representam os “autos”, “bailinhos” e “saiadas” comuns do repertório tradicional dos títeres conhecidos sob o nome de Bonecos de Santo Aleixo, que permanecem bem vivos na memória colectiva.

“Andantino” no Jardim dos Cavalinhos


Também no Domingo, dia 27 de Março, às 17h00, no Jardim dos Cavalinhos pode apreciar “Andantino” pela companhia Marimbondo, um espectáculo sem palavras para apreciar em família. Aquilo que os dois palhaços mais queriam era ter uma tenda de circo. Um dia ele apresenta-lhe uma curiosa alternativa. Todo o circo dentro de uma mala! Dela sairão divertidos números de equilibrismo, malabarismo, estranhas feras, insólita magia e números musicais.

"O Saguão" no Curvo Semedo

A terminar as Comemorações do Dia Mundial do Teatro, pelas 21h30, o Cine-Teatro Curvo Semedo recebe a peça "O Saguão", pela companhia Teatro dos Aloés, um espectáculo para maiores de 12 anos, com interpretação de Daniel Martinho, João de Brito e Luís Barros. Num saguão cheio de imundícies encontramos Peppe, Tano e Alguém. Três homens que já não sabem o que é o tempo mas ainda querem tanto viver. Com os seus pequenos gestos, com a vontade de se ouvirem, com o prazer de brincarem. Porque naquele pátio interior ninguém lhes pode retirar o prazer de brincar. Naquele saguão ainda podem recordar, ainda podem existir. O pátio interior é o lugar das suas brincadeiras de infância onde tudo é permitido, onde tudo parece possível. Onde é possível inventar um mundo mágico, basta respeitar-lhe as regras. Aí vivem Peppe e tanto, dois desesperados, no meio do lixo com ratos que lhes comem os pés. Não sabemos de onde vêm nem que ligação têm. Um texto onde é possível colocar as mais amargas perguntas da actualidade, as mais pequenas obsessões do dia-a-dia. Com um ritmo cómico que não abranda e que investe a velocidade incolor da linguagem de televisão. Um texto que alterna uma abstracção cruel com o realismo poético. Il Cortile foi o vencedor de prémio Ubu para a melhor peça de teatro italiana em 2004.

Com um programa cultural que se prolonga de Março a Junho, esta Primavera cultural, tem encontro marcado consigo...para Momentos únicos de Cultura!

Sem comentários: